Este site utiliza cookies. Continuando a navegar está automaticamente a autorizar os mesmos. Saber mais | Continuar

Unção dos doentes

O sacramento da Santa Unção, quando solicitado à nossa paróquia, é celebrado prontamente pela equipa pastoral de Santo António do Estoril. No caso de haver necessidade de o sacerdote se deslocar à casa do enfermo, o pedido para a celebração deste sacramento poderá ser formulado através do número de telefone 214680342 ou do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Considera-se como tempo oportuno para a recepção deste sacramento o momento em que os fiéis começam, por doença ou velhice, a estar em perigo de vida.

O Sacramento da Santa Unção pode ainda administrar-se mais de uma vez por ano se o doente, depois de ter recebido a Unção, convalescer e recair de novo ou se, no decurso da mesma doença, o seu estado se tornar mais grave (cf. Constituição Apostólica Sacram Unctionem Infirmorum, pp. 13-15).

“Algum de vós está doente? Chame os presbíteros da Igreja e que estes orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor. A oração da fé salvará o doente e o Senhor o aliviará; e, se tiver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados”. (Tg 5, 14-15).

Perguntas frequentes sobre o Sacramento da Unção dos Doentes e sobre outros serviços da Paróquia para a pessoa que está doente

  • O que é a unção dos doentes? +

    O sacramento da Unção dos Doentes é conferido aos que se encontram enfermos com a vida em perigo, ungindo-os na fronte e nas mãos com óleo de oliveira ou outro óleo de origem vegetal, devidamente benzido, proferindo uma só vez, as palavras: "Por esta santa unção e pela sua infinita misericórdia o Senhor venha em teu auxílio com a graça do Espírito Santo, para que, liberto dos teus pecados, Ele te salve e, na sua bondade, alivie os teus sofrimentos".

  • Quem pode receber este sacramento? +

    A Unção dos Doentes não é sacramento só dos que estão prestes a morrer. Por isso, o tempo oportuno para a receber é certamente quando o fiel começa, por doença ou por velhice, a estar em perigo de morte.

    Se um doente que recebeu a Unção recupera a saúde, pode, em caso de nova enfermidade grave, receber outra vez este sacramento. No decurso da mesma doença, este sacramento pode ser repetido se o mal se agrava. É conveniente receber a Unção dos Doentes antes duma operação cirúrgica importante. E o mesmo se diga a respeito das pessoas de idade, cuja fragilidade se acentua.

  • Quem pode administrar este sacramento? +

    Só os sacerdotes (bispos e presbíteros) são ministros da Unção dos Doentes.

  • Como se celebra este sacramento? +

    Como todos os sacramentos, a Unção dos Doentes é uma celebração litúrgica e comunitária, quer tenha lugar no seio da família, quer no hospital ou na igreja, para um só doente ou para um grupo deles. É muito conveniente que seja celebrada durante a Eucaristia, memorial da Páscoa do Senhor.

  • Como se prepara este sacramento? +

    O Cristão deve abrir o seu coração ao Espírito Santo e à vontade de Deus e a celebração do sacramento deve ser precedida pelo sacramento da Penitência e seguida pelo da Eucaristia.

  • Quais são os efeitos da unção dos doentes? +

    Os efeitos deste sacramento são:

    A união do doente à paixão de Cristo, para o seu bem e para o de toda a Igreja; o conforto, a paz e a coragem para suportar cristãmente os sofrimentos da doença ou da velhice; o perdão dos pecados, se o doente não pôde obtê-lo pelo sacramento da Penitência; o restabelecimento da saúde, se tal for conveniente para a salvação espiritual; a preparação para a passagem para vida eterna.

    Um testemunho:

    (Experiência da Irma e do Rui, casados havia 54 anos)

    Quando atingimos os dois oitenta e poucos anos eu disse-lhe: «Irma, com esta nossa idade, não vamos durar muito mais tempo... E se fossemos pedir para fazer a Unção dos Doentes? É verdade, que não estamos doentes, graças a Deus mas... o tempo não perdoa. Qualquer dia o Senhor vai chamar-nos...». A Irma concordou.

    Antigamente as Missas eram ditas em latim e quem quisesse acompanhar conscientemente todo o ritual tinha o chamado “Livro de Missa” em que cada página tinha duas colunas, uma em latim e outra em português. Tinha também todos os ritos para os diversos sacramentos. Portanto, procurámos a “Unção dos Doentes”, lemos atentamente o que lá vinha escrito, confessámo-nos e fomos pedir ao nosso Prior que nos administrasse o sacramento. O Sr.Prior achou muito bem e realizou-se a celebração.

    Quando regressámos a casa o nosso coração transbordava de alegria e sossego. Viemos sem medo de morrer !

    O Senhor chamou a Irma primeiro... Ela morreu com o sorriso nos lábios... Até no velório ainda se notava aquele sorrisinho.

    Agora caberá a minha vez... Como vou fazendo os meus pecados, que não interessa para o Senhor se são graves ou não, como Jesus Cristo diz no Sermão da Montanha (Mt 5, 1-43), inscrevi-me para voltar a receber a Unção dos Doentes no próximo Domingo, dia 28 na Missa das 11:30.

    S.João do Estoril, 25 de Abril de 2013

  • Como posso pedir para receber a sagrada comunhão em casa? +

    O grupo dos Ministros Extraordinários da Comunhão (MEC) é um serviço de amor e entrega aos nossos irmãos na fé, que por razões de saúde ou outras semelhantes não podem participar de forma plena na vida da sua comunidade, estando impossibilitados de se deslocar à Igreja, por se encontrarem acamados ou simplesmente por estarem dependentes de outros para sair de casa.

    É prioridade destes ministros da Eucaristia levar Jesus sacramentado a essas pessoas, no prolongamento da celebração da Eucaristia comunitária, fazendo-os sentir-se parte da comunidade que reza com eles e por eles, aproximando-os da realidade cristã que todos os baptizados são chamados a viver. Pode pedir um Ministro da Comunhão no Acolhimento da Paróquia. Veja aqui os contactos e horários.

  • Como posso pedir oração por uma pessoa que está doente? +

    Pode pedir oração por uma pessoa que está doente através do nosso site.
    Basta inscrever a pessoa doente pondo o nome da pessoa (também pode ficar anónimo se preferir), um email que pode ser seu ou da pessoa que precisa de oração e, se quiser, pode também deixar uma mensagem. Basta clicar aqui para fazer o pedido.

    Temos na Paróquia pessoas que se ofereceram para rezar especialmente por outra pessoa ou por uma família, e a pessoa doente (e a sua famíliae cuidadores se o pedir) será entregue a uma delas. Esta é uma iniciativa a que chamamos "Famílias rezam por Famílias" e que oferece a todos a possibilidade de servir os irmãos através da oração e do sofrimento promovendo a comunhão entre todos.

    TESTEMUNHO

    (de uma família com um filho doente)

    Coincidiu que esta iniciativa foi lançada no site da Paróquia na altura em que o nosso filho ficou gravemente doente.
    Quando ele ficou doente surgiu de imediato uma corrente de oração entre a família, pessoas nossas amigas e no nosso Movimento, mas foi muito bom saber que podiamos contar com uma pessoa (família) aqui da nossa Paróquia que estava a rezar especialmente por ele com "exclusividade", que até nem o conhecia, mas que oferecia com gratuidade o seu tempo de oração por ele, e se interessava diariamente por saber como estava, fazendo com que o sentissemos ainda mais entregue aos cuidados de Nossa Senhora, ao amor de Jesus e a Deus nosso Pai e à sua vontade.

    A nossa experiência é que, apesar de toda a fé que temos (e que é sempre muito pouca em comparação com o amor que Deus nos tem), quando uma pessoa querida fica doente, e como normalmente temos também que cuidar dele, acontece, às vezes, não conseguirmos rezar como deve ser, ou por cansaço ou por falta de tempo ou até porque estamos desesperados à procura de um conforto na medicina e nas terapias, ficando sem forças para rezar e entregar tudo a Deus, tudo parece escuro!

    Nestes momentos, ter alguém que está atento, com força e vigor para agarrar nos nossos silêncios e dores e transformá-los em oração, entregando e pedindo por nós ou connosco, aquilo que sozinhos não conseguimos, é uma graça sem medidas. Foi isto que vivemos. Nós e o nosso filho.

    Sem dúvida que a oração nos ajudou, e muito, primeiro a receber os sacramentos que um sacerdote muito amigo se disponibilizou para dar, depois a ele e a nós a aceitar a doença, o sofrimento e contrariedades que ela trouxe consigo e as suas consequências, como algo que podiamos oferecer a Jesus, como uma pequenina cruz para se juntar à Sua grande cruz salvadora, e também como algo que faz parte da nossa aprendizagem sobre o amor de Deus para com ele e connosco, um amor que tudo pode e que é sempre para nosso bem.
    Ajudou-nos também muito a focar no essencial e prioritário - o bem estar do nosso filho, o apoio e cuidado que ele agora precisava - confiando tudo ao Céu, o que nos deu muita calma e serenidade.

    Por tudo isto não deixamos de dar muitas graças a Deus, e agradecemos muito a todos os que rezaram por ele e por nós, e especialmente à pessoa que ficou exclusivamente encarregue d'ele.
    Ficou também uma grande ligação e amizade entre nós e a pessoa (família) que esteve a rezar pelo nosso filho e por nós.
    Temos na nossa Paróquia. actualmente, muitas pessoas inscritas para rezarem, e por isso, não hesitem em pedir essa oração para uma pessoa que esteja doente, para a sua família ou para os seus cuidadores.

    A oração é sem dúvida a nossa maior força! E aquela que podemos pedir e oferecer sem limites!

  • Gostaria de ter uma oração para poder rezar diariamente por uma pessoa querida que está doente, como posso arranjá-la? +

    Há muita orações pelos doentes, porque ao longo dos séculos, tem sido uma prática de todos os cristãos, e muitas delas fazem agora parte do património comum de toda a Igreja.

    Deixamos aqui uma oração do Papa Paulo VI e tentaremos ir acrescentando mais.

    ORAÇÃO PELOS DOENTES

    Senhor Jesus,
    que na Tua vida terrena
    revelaste sempre um afecto
    de infinita compaixão pelos doentes,
    pousa o Teu olhar sobre os que, através do sofrimento,
    testemunham a fé no Teu Amor;
    concede-me Senhor,
    bem como a todos os meus irmãos e irmãs doentes,
    pessoas idosas, deficientes,
    ou que sofreram algum acidente,
    e também àqueles que os tratam,
    a saúde da alma e do corpo.
    Aceita, Senhor, a oferta dos nossos males
    e, por meio deles,
    faz resplandecer a luz da fé
    no coração de quantos a abandonaram.
    Por intercessão de Maria, Vossa Mãe,
    e de todos os Santos,
    livra-nos das tristezas do tempo presente,
    concede-nos conservar um ânimo inalterável
    nas adversidades
    e, finalmente, faz-nos saborear
    as alegrias do Reino.
    Ámen.
    (Oração do Papa Paulo VI)

  • 1